sexta-feira, 29 de setembro de 2017

LINDA BATISTA INTERPRETA CHIQUINHO SALES

CHIQUINHO SALES
Revista Fon Fon, 1940
http://memoria.bn.br


Há 108 anos nascia o compositor CHIQUINHO SALES.

Francisco Sales nasceu em 29 de setembro de 1909.

Como Chiquinho Sales foi um fértil compositor, produzindo várias músicas humorísticas para a dupla Alvarenga e Ranchinho. Também compunha para Linda Batista, que apresentava suas músicas no Cassino da Urca, além de gravar algumas delas.

Embora outros intérpretes, como Dircinha Batista e Francisco Alves tivessem gravados suas composições, a maioria foi registrada pela dupla Alvarenga e Ranchinho.

Hoje, trago as gravações feitas por Linda Batista entre 1941 e 1943.

LINDA BATISTA
Revista O Malho, 1940
http://memoria.bn.br





EU FUI À EUROPA
Samba Choro
Acompanhamento dos Diabos do Céu
Disco Victor 34.785-A, matriz S-052241
Gravado em 10 de junho de 1941 e lançado em agosto



MEU BAMBA
Samba Choro em parceria com Luís Peixoto
Acompanhamento dos Diabos do Céu
Disco Victor 34.785-B, matriz S-052242
Gravado em 10 de junho de 1941 e lançado em agosto



A VIDA É ISTO
Choro
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 34.939-A, matriz S-052513
Gravado em 11 de maio de 1942 e lançado em julho



SALVE A BATUCADA
Samba em parceria com Buci Moreira e Carlos de Souza
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 34.939-B, matriz S-052514
Gravado em 11 de maio de 1942 e lançado em julho



MAU COSTUME
Samba em parceria com Buci Moreira e Carlos de Souza
Disco Victor 34.954-A, matriz S-052554
Gravado em 15 de junho de 1942 e lançado em agosto



DA CENTRAL A BELÉM
Samba
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Regional
Disco Victor 80-0092-B, matriz S-052745-1
Gravado em 02 de abril de 1943 e lançado em julho







Agradecimento ao Arquivo Nirez
















quinta-feira, 28 de setembro de 2017

FELICIDADE É QUASE NADA - POR ROBERTO VILMAR, 1933

ROBERTO VILMAR
Revista Careta, 1927
http://memoria.bn.br


Roberto Vilmar foi um cantor e ator muito popular nos anos 20 e 30. Ele era barítono e foi galã em algumas companhias teatrais, além de ter cantado ópera pelo Brasil e no exterior, sempre com sucesso. Gravou várias músicas, inclusive no processo mecânico.

Hoje, trago sua gravação da bonita canção rumba Felicidade é Quase Nada, da autoria de Joubert de Carvalho e Gilberto de Andrade. O acompanhamento ficaria a cargo da Orquestra Victor Brasileira, dirigida por João Martins.

No mesmo ano da gravação, 1933, havia uma peça chamada Felicidade é Quase Nada, também de Gilberto de Andrade, de onde, provavelmente, surgiu a música. Fora Roberto Vilmar, tomavam parte na peça Zezé Fonseca (que estreava), Laura Suarez e Dulce de Almeida.

Jornal Correio da Manhã
04 de abril de 1933
http://memoria.bn.br


Essa composição seria regravada por Carlos Galhardo em 1950, como samba-canção, com versos adicionais.

Uma beleza!



FELICIDADE É QUASE NADA

Canção Rumba de Joubert de Carvalho e Gilberto de Andrade
Gravada por Roberto Vilmar
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira, sob a direção de João Martins
Disco Victor 33.695-B, matriz 65712-2
Gravado em 20 de julho de 1933 e lançado em setembro


Há nos seus olhos a canção
Que acalenta, com meiguice, meu amor
Há em minh´alma floração encantada
de um jardim multicor
Quem minha vida fez assim
Tão suave, abençoada
Foi só você, foi
Mas ao longe, a madrugada,
já se vê minando ao colo a saudade.

Felicidade é quase nada.
Felicidade é quase nada.










Agradecimento ao Arquivo Nirez











quarta-feira, 27 de setembro de 2017

FRANCISCO ALVES - 65 ANOS DE SAUDADE

FRANCISCO ALVES
Arquivo Nirez


Há 65 anos falecia FRANCISCO ALVES, O Rei da Voz.

Nascido em 19 de agosto de 1898 (no Rio de janeiro), ele foi o maior cantor que o Brasil conheceu durante o final dos anos 20 até o início da década de 1950, quando faleceu (em Pindamonhangaba, São Paulo) vitimado em um acidente automobilístico, em 27 de setembro de 1952.

Francisco Alves iniciou sua carreira em 1919, gravando algumas músicas de Sinhô (José Barbosa da Silva). Atuou no teatro de revista e também era compositor e bom violonista. Era irmão da atriz Nair Alves e esposo da atriz Célia Zenatti (sua segunda esposa). 


Trago 21 gravações feitas por ele, algumas de sua autoria, dentro do período de 1927 a 1933, todas feitas na Odeon.



FOI VOCÊ QUEM ME DEIXOU
Samba de Luís Nunes Sampaio (Careca)
Acompanhamento da Orquestra Jazz Band Pan Americana do Cassino Copacabana
Disco Odeon Record 123.275, matriz 1123
Lançado em 1927



SONHEI CONTIGO
Tango canção de Lamartine Babo e Gáudio Viotti
Acompanhamento da Orquestra Pan American do Cassino Copacabana
Disco Odeon Record 123.311, matriz 1142
Lançado em 1927



MORENA
Canção de Eduardo Souto e Eduardo Pequeno
Acompanhamento da Orquestra Pan American do Cassino Copacabana
Disco Odeon 10.013-A, matriz 1218
Lançado em agosto de 1927



MALANDRINHA
Modinha Brasileira de Freire Jr.
Acompanhamento de violões
Disco Odeon 10.159-B, matriz 1592
Lançado em abril de 1928



A VOZ DO AMOR
Tango Brasileiro de Ernesto Nazareth, Marina Stella e S. dos Santos
Acompanhamento da Orquestra Rio Artists
Disco Odeon 10.1920-A, matriz 1669
Lançado em 1928



A VOZ DO VIOLÃO
Canção Brasileira de Francisco Alves e Horácio de Campos
Acompanhamento da Orquestra Rio Artists
Disco Odeon 10.509-B, matriz 3016
Gravado em 01 de outubro de 1929 e lançado em dezembro



DÁ NELA
Marcha de Ary Barroso
Acompanhamento da Orquestra Pan American
Disco Odeon 10.558-A, matriz 3258-1
Lançado em janeiro de 1930



NO REINADO DA ALEGRIA
Marcha de Eduardo Souto e Oswaldo Santiago
Acompanhamento da Orquestra Pan American
Disco Odeon 10.558-B, matriz 3257
Lançado em janeiro de 1930



BEM TE VI
Modinha de Miguel Emídio Pestana e Melo Marais Filho
Acompanhamento de Tute (violão) e Luperce Miranda (Bandolim)
Disco Odeon 10.709-B, matriz 3926
Gravado em 28 de agosto de 1930 e lançado em novembro



FREVO PERNAMBUCANO
Frevo de Luperce Miranda e Oswaldo Santiago
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.757-A, matriz 4108
Lançado em janeiro de 1931



A VIDA É BOA
Marcha Rancho de Luperce Miranda e Oswaldo Santiago
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.757-B, matriz 4109
Lançado em janeiro de 1931



NUVEM QUE PASSOU
Samba de Noel Rosa
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.927-B, matriz 4471
Gravado em 02 de julho de 1932 e lançado nesse mesmo ano



MEU COMPANHEIRO
Canção de Francisco Alves e Orestes Barbosa
Acompanhamento de Conjunto
Disco Odeon 10.032-A, matriz 4514
Gravado em 28 de setembro de 1932 e lançado nesse mesmo ano



DIVINA DAMA
Samba de Angenor de Oliveira (Cartola)
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 10.977-B, matriz 4575-1
Gravado em 03 de janeiro de 1933 e lançado em janeiro/fevereiro desse mesmo ano



GARIMPEIRO DO RIO DAS GARÇAS
Samba Canção de João de Barro
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.034-A, matriz 4688
Gravado em 13 de junho de 1933 e lançado em julho



AMOR IMORTAL
Valsa de Zequinha de Abreu e João de barro
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 11.044-B, matriz 4701
Gravado em 25 de julho de 1933 e lançado em setembro



ABELHA DA IRONIA
Fox Trot de Francisco Alves e Orestes Barbosa
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.065-A, matriz 4718
Gravado em 01 de setembro de 1933 e lançado em outubro



PÁLIDA MORENA
Canção de Freire Jr.
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.067-A, matriz 4717
Gravado em 31 de agosto de 1933 e lançado em novembro



OUVE ESTA CANÇÃO
Rumba de Francisco Alves e Orestes Barbosa
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.067-B, matriz 4728
Gravado em 13 de setembro de 1933 e lançado em novembro



HÁ UMA FORTE CORRENTE CONTA VOCÊ
Marcha de Francisco Alves e Orestes Barbosa
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.080-A, matriz 4749
Gravado em 13 de novembro de 1933 e lançado em dezembro



CABOCA
Samba Canção de Ary Barroso
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.115-A, matriz 4740
Gravado em 31 de outubro de 1933 e lançado em maio de 1934








Agradecimento ao Arquivo Nirez








domingo, 24 de setembro de 2017

FRANCISCO ALVES - AS ÚLTIMAS GRAVAÇÕES

FRANCISCO ALVES


Há 65 anos, em uma quarta-feira, dia 24 de setembro de 1952, Francisco Alves realizava suas últimas gravações.

Sendo contratado da Odeon, a RCA Victor obteve permissão para que ele regravasse quatro músicas do seu antigo repertório na Victor.

As gravações aconteceram no dia 24 de setembro de 1952 e os discos foram lançados em outubro desse mesmo ano. 

Segundo Abel Cardoso Junior, "a RCA-Victor teve da Odeon a permissão para que Francisco Alves regravasse quatro músicas de seu antigo repertório na etiqueta do cachorrinho. Foi Ela foi seu último registro".

Francisco Alves não chegou a ver os discos nas lojas, pois, esse seria seu último registro.


Três dias depois, ele faleceria em um acidente de automóvel na Via Dutra (SP), após retornar de uma bem sucedida apresentação em São Paulo, no Largo da Concórdia.




O emblema da RCA-Victor em 1952



É Bom Parar
Samba de Rubens Soares, com conjunto e coro
Disco RCA-Victor 80-1046-A, matriz SB-093492





Foi Ela
Samba de Ary Barroso, com orquestra e coro
Disco RCA-Victor 80-1046-B, matriz SB-093493




A Mulher que ficou na Taça
Valsa de Francisco Alves e Orestes Barbosa
Com orquestra
Disco RCA-Victor 80-1050-A, matriz  SB-093490




Serra da Boa Esperança
Samba de Lamartine Babo
Com Orquestra
Disco RCA-Victor 80-1050-B, matriz SB-093491
Nessa versão, ele só cantou as duas primeiras estrofes do poema.









Fontes:
Arquivo Nirez
Arquivo Marcelo Bonavides
Francisco Alves - As Mil Canções do Rei da Voz, de Abel Cardoso Junior, 1998.











quinta-feira, 14 de setembro de 2017

QUERO SÓ VOCÊ - SAMBA POR CARMEN MIRANDA, 1931

CARMEN MIRANDA
Revista O Mundo Ilustrado, 1931
http://memoria.bn.br


Carmen Miranda foi a cantora que mais gravou discos na década de 1930. 
Entre suas muitas gravações está o samba de André Filho, Quero Só Você, de 1931.

É um samba bonito, com uma melodia inspirada, interpretada de forma muito bonita pelo competente Grupo do Canhoto.

Carmen Miranda, que possuía uma bonita e agradável voz, não tinha uma grande extensão vocal, mas arrisca uns agudos nessa música, e não faz feio, pelo contrário. Sua interpretação é segura e, já em 1931, já se sobressaia como grande sambista.

Embora curta e esteja no lado B do disco, a composição de André Filho não deixa a desejar em sua qualidade.

É um bonito samba.

Agradeço ao amigo pesquisador e colecionador Dijalma Cândido pela foto do selo do disco.




QUERO SÓ VOCÊ



Samba de André Filho
Gravado por Carmen Miranda
Acompanhamento do Grupo do Canhoto
Disco Victor 33.504-B, matriz 65328-2
Gravado em 10 de dezembro de 1931 e lançado em janeiro de 1932



Quero você e mais ninguém
Quero e não posso deixar de querer
Porque você bem me tratou
E o meu coração conquistou
(Eu quero, quero, quero)

Tua amizade já se acabou
Tenho saudade do amor que passou

(Mas, mesmo assim, talvez)










Agradecimento ao Arquivo Nirez









Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...